Assinar Thoklik por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este site e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Perdemos o ilustríssimo Belchior

Escute enquanto lê, Alucinação versão 2002 do album Pessoal do Ceará com participação de Amelinha e Ednardo.

                                           Adeus Belchior por Thoklik o Bruto

É com bastante pesar que faço o primeiro post deste site, já que só tive forças para começar devido a tristeza que me assola devido a morte deste grande ídolo sumido desde 2006, que nos ensinou “que a vida realmente é diferente, quer dizer a vida é muito pior”

A policia isolou a casa onde se deu o falecimento de Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, em Santa Cruz do Sul (RS) na noite deste sábado 29/04/2017 uma data que ficara por bastante tempo na memoria de muitos de vocês meus caros leitores.

De acordo com os primeiros informes, uma ambulância do Samu chegou a ser acionada para a casa do artista, mas os paramédicos já o encontraram sem vida. O corpo de Belchior deve ser levado para Fortaleza para um primeiro velório e em seguida para sua cidade natal Sobral(CE) para o enterro que deve ocorrer ainda hoje e será aberto a parentes, amigos e admiradores.

O governador do Ceará, Camilo Santana, divulgou no Facebook a morte de Belchior e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior” disse em nota.

“O Governo do Ceará lamenta profundamente o falecimento do cantor e compositor cearense, Belchior, aos 70 anos, na noite deste sábado, 29, na cidade de Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. E informa que está prestando todo o apoio à família, inclusive providenciando o traslado do corpo para Sobral, sua cidade natal. O governador Camilo Santana está decretando luto oficial de três dias. Belchior é dono de uma trajetória artística da mais absoluta importância para a cultura do Estado. Sua carreira o levou ao patamar de um dos maiores ícones da Música Popular Brasileira, promovendo o nome do Ceará em todo o Brasil e no mundo”.

Print tirada do videoclipe Apenas um rapaz latino americano. Printado por Átila Queiroz!

 

Descanse em paz grande Belchior 
Compartilhe essa triste noticia e nossa singela homenagem!

A baixo a discografia do cantor e mais alguns dados sobre sua trajetória!

 

                                Um pouco sobre a sua carreira

Durante sua infância, no Ceará, foi cantador de feira e poeta repentista. Estudou música coral e piano com Acácio Halley. Seu pai tocava flauta e saxofone e sua mãe cantava em coro de igreja. Tinha tios poetas e boêmios. Ainda criança, recebeu influência dos cantores do rádio Ângela Maria, Cauby Peixoto e Nora Ney. Foi programador de rádio em Sobral. Em 1962, mudou-se para Fortaleza, onde estudou Filosofia e Humanidades. Começou a estudar Medicina, mas abandonou o curso no quarto ano, em 1971, para dedicar-se à carreira artística. Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Teti, Cirino entre outros, conhecidos como o Pessoal do Ceará.

De 1965 a 1970 apresentou-se em festivais de música no Nordeste. Em 1971, quando se mudou para o Rio de Janeiro, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a canção Na Hora do Almoço, cantada por Jorge Melo e Jorge Teles, com a qual estreou como cantor em disco, um compacto da etiqueta Copacabana. Em São Paulo, para onde se mudou, compôs canções para alguns filmes de curta metragem, continuando a trabalhar individualmente e às vezes com o grupo do Ceará.

Em 1972 Elis Regina gravou sua composição Mucuripe (com Fagner). Atuando em escolas, teatros, hospitais, penitenciárias, fábricas e televisão, gravou seu primeiro LP em 1974, na gravadora Chantecler. O segundo, Alucinação (Polygram, 1976), consolidou sua carreira, lançando canções de sucesso como Velha roupa colorida, Como nossos pais, que depois foram regravadas por Elis Regina e Apenas um rapaz latino-americano. Outros êxitos incluem Paralelas (lançada por Vanusa) e Galos, noites e quintais (regravada por Jair Rodrigues). Em 1979 no LP Era uma Vez um Homem e Seu Tempo (Warner) gravou Comentário a respeito de John (homenagem a John Lennon), também gravada pela cantora Bianca. Em 1983 fundou sua própria produtora e gravadora, Paraíso Discos, e em 1997 tornou-se sócio do selo Camerati. Sua discografia inclui Um show – dez anos de sucesso (1986, Continental) e Vício elegante (1996, GPA/Velas), com regravações de sucessos de outros compositores.

 

   Discografia

  • 1971 – Na Hora do Almoço (Copacabana – Compacto)
  • 1973 – Sorry, Baby (Copacabana – Compacto)
  • 1974 – Mote e Glosa (Continental – LP/K7)
  • 1976 – Alucinação (Polygram – LP/CD/K7)
  • 1977 – Coração Selvagem (Warner – LP/CD/K7)
  • 1978 – Todos os Sentidos (Warner – LP/CD/K7)
  • 1978 – Pop Brasil (Warner Music / WEA)
  • 1979 – Era uma Vez um Homem e Seu Tempo (Warner – LP/CD/K7)
  • 1980 – Objeto Direto (Warner – LP)
  • 1982 – Paraíso (Warner – LP)
  • 1984 – Cenas do Próximo Capítulo (Paraíso/Odeon – LP)
  • 1986 – Um Show: 10 Anos de Sucesso (Continental – LP)
  • 1987 – Melodrama (Polygram – LP/K7)
  • 1988 – Elogio da Loucura (Polygram – LP/K7)
  • 1990 – Projeto Fanzine (Polygram – LP/K7)
  • 1991 – Divina Comédia Humana (MoviePlay – CD)
  • 1991 – Acústico (Arlequim Discos – CD)
  • 1993 – Baihuno (MoviePlay – CD)
  • 1995 – Um Concerto Bárbaro – Acústico Ao vivo (Universal Music – CD)
  • 1996 – Vício Elegante (Paraíso/GPA/Velas – CD)
  • 1999 – Autorretrato (BMG – CD)
  • 2002 – Pessoal do Ceará (Continental / Warner – CD)
  • 2008 – Sempre (Som Livre – CD)

Obrigado por lerem, Compartilhem Vejo vocês em outros posts

1 comentário

    • Atila Queiroz em 30 de abril de 2017 às 16:31

    Responder

    Grande Belchior, nos deixou cedo demais, meus sentimentos aos familiares e aos fans

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado